PAISAGENS

De 29 de Setembro 2017 a 25 Março 2018

No âmbito das exposições temáticas apresentámos A Arca de Noé sobre a magia do mundo animal, em 2011, Hortus Botanicus sobre árvores, flores e frutos,em 2012, e Gente sobre a representação humana, em 2016. Terminamos agora o ciclo com a exposição Paisagens, com obras de 1931 a 2016, uma viagem que começa com duas obras de Francis Smith e termina com um desenho de Samuel Rama.

De Abel Manta, Carlos Botelho, Sá Nogueira e Nikias Skapinakis apresentamos pinturas sobre Lisboa, de Eduardo Viana uma paisagem de Sintra, de Vieira da Silva um jardim, de António Pedro estórias de Moledo, de Joaquim Rodrigo, a par de pinturas com itinerários por terras espanholas, uma vista da nossa casa do Dafundo, de António Dacosta cinco painéis com temática japonesa, de Bartolomeu Cid dos Santos a memória do Palácio Anjos, em 1934, à época Chalet Miramar do seu bisavô Policarpo Anjos, de Eduardo Luiz uma mulher e um lobo e uma imagem de Yèvre Le Chatel, onde se vê um castelo junto do qual repousam Vieira da Silva, o seu marido Arpad Szenes e o próprio artista, de Jean-Michel Folon uma evocação do Egipto, de Graça Morais paisagens de Cabo Verde, de Urbano as fumarolas vulcânicas dos Açores, de Isabelle Faria um castelo francês, de Pedro Vaz uma catarata na floresta laurissilva da ilha da Madeira.
Temos ainda obras de João Hogan, de Nadir Afonso, de Jorge Martins, de Guilherme Parente, de António Palolo, de João Queiroz, de Fátima Mendonça, de Samuel Rama, de Martinho Costa, de João Francisco e de Rui Pedro Jorge.
Alguns artistas têm obras expostas pela primeira vez no CAMB - Augusto Gomes, Cruz-Filipe, Henrique Ruivo, Francisco Ariztía, Carlos Rocha Pinto, Malia Poppe, Sofia Leitão e Nuno Gil.
Já estava fechada a exposição quando encontrámos um guache de Nikias Skapinakis, datado de 1974, com um barco negro no primeiro plano com a inscrição Santa Liberdade, que remete para o assalto ao navio Santa Maria, em 1961, por um grupo comandado pelo capitão Henrique Galvão numa ação contra o regime de Salazar.
 
Maria Arlete Alves da Silva

Abel Manta, Lisboa e o Tejo, 1960, óleo sobre madeira, 66 x 81,5 cm

António Palolo, Jardim  das Delícias, 1970, acrílico sobre tela, 141 x 202 cm
João Queiroz, Sem Título, 2001, óleo sobre tela, 100 x 120 cm