Biografia de Formadores do Serviço Educativo

 

Ana Carina Dias

É Licenciada em Artes Plásticas-Escultura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa (2004) e frequentou a Pós-Graduação Museus e Educação na Universidade de Évora (2006/7). Foi bolseira Leonardo da Vinci no Centro Galego de Arte Contemporânea, Santiago de Compostela, Espanha (2006). Colaborou desde 2008/14 como Educadora Artística e Mediadora Cultural no Serviço Educativo do Museu Coleção Berardo Fundação de Arte Moderna e Contemporânea. Realiza visitas-jogo e visitas orientadas para grupos escolares (desde a primeira infância até ao secundário) atividades para famílias, oficinas de férias no Museu. Orienta visitas e oficinas para grupos com necessidades educativas especiais.

Carlos Carrilho
.
Estudou Arquitectura na Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa; Estudou de Arte na Sociedade Nacional de Belas Artes (História de Arte; Desenho; Estética e Teorias de Arte Contemporânea), no AR.CO – Centro de Arte e Comunicação Visual (Desenho; Estética) e na Fundação C. Gulbenkian (vários cursos teóricos relacionados com História, Teoria, Estética e Sociologia de Arte). Desde 1997 tem colaborado com diversas instituições na concepção e monitorização de actividades de carácter pedagógico no âmbito da História e Teoria de Arte, Arquitectura, Design, Arquitectura Paisagista e Jardins, nomeadamente, Centro de Arte Moderna, Serviço de Belas Artes, Serviço de Educação e Bolsas e Serviços Centrais da Fundação Calouste Gulbenkian, Museu Nacional de Arte Antiga, Centro de Exposições e Museu do Design do Centro Cultural de Belém, Fundação Berardo, Palácio Nacional da Ajuda, Instituto dos Museus e da Conservação, Ordem dos Arquitectos, Universidade Nova de Lisboa, Escola Superior de Teatro e Cinema e Instituto Superior de Agronomia da Universidade Técnica de Lisboa. Estruturou e leccionou a disciplina de Teoria de Arte no NextArt – Centro de Experiências Artísticas, em 2002/2003. Autor e impulsionador do projecto LandArt que a NextArt desenvolveu a partir de 2002.

Pedro Carvalho

É fundador/diretor/coreógrafo da Ventos e Tempestades – Associação Cultural, com sede em Vila do Conde, que desenvolve os projetos: Maratona de Dança; Relâmpago Projecto Educacional – workshops de dança para a infância/juventude e babysitting cultural; Companhia Ao Vento, coreografando Corpo Como, Ao Vento, Memórias, A (nossa) mesa, Vida à parte, O homem que só pensava em números (Solo) e Limites, com apresentações em Vila do Conde, Porto, Sta. Maria da Feira, Arcos de Valdevez, Sesimbra, Póvoa de Varzim, Braga e Madrid (Espanha). Orienta/participa em projetos educacionais, destacando-se: Estes Tijolos …, com a Oficina de Teatro da Maia, com jovens dos 15 aos 25 anos; Quero falar-te, um intercâmbio artístico entre as Escolas E.B. 2/3 e Secundárias de Vila do Conde, inserido no Festival de Artes Performativas Circular; Bridge, um intercâmbio cultural na Estónia e em Portugal, com jovens da Estónia, Portugal, Grécia e Letónia; Percursos, no Teatro Aveirense e as várias edições do Sub18 (do Núcleo de Experimentação Coreográfica), que consistem na criação/interpretação com jovens em espaços públicos. Frequenta workshops de Dança Criativa com Marion Gough e Madalena Vitorino. É professor de Arte Dramática – Oficina de Teatro e Dança (Oferta Artística 3º Ciclo), na Escola Básica Frei João de Vila do Conde entre 2002 e 2006. Atualmente é formador de Dança no Programa de Educação Estética e Artística do Ministério da Educação (destinado a professores e alunos do ensino básico). É ainda formador de Matemática Criativa e Dança Criativa no programa de Formação Continua de Professores e professor de Dança Criativa/Desporto Escolar na Escola Básica Frei João de Vila do Conde. Na sua formação em dança destaca a Companhia de Dança Contemporânea de Évora, o Centro de Dança do Porto, o Núcleo de Experimentação Coreográfica, a Companhia Instável e o Centro em Movimento (CEM), Lisboa. Como coreógrafo destaca ainda: Cada dia, dez vezes por dia; O Silêncio das Esferas; Imune; 6Português - 2ª Mão, inserido na Programação do Porto 2001; A Mesa; Tempu; entre outros. Criou para a Companhia Instável os espetáculos para infância e juventude 30por1linha e O Homem que só pensava em números (Trio). Participou em coreografias de Ana Figueira, Joclécio Azevedo, Alberto Magno, Amélia Bentes e Sofia Neuparth.
.

Margarida Mata

Licenciada em Belas Artes- Escultura pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa (2009) e Mestre em Museologia e Museografia (2012) pela mesma instituição com a dissertação Valorização do Património do Teatro o Bando. Ao Relento, uma instalação de Máquinas de Cena em degradação assumida. Possui também formação na área de Arte e Design têxtil. Em 2005 foi estagiária no Serviço Educativo do Museu Nacional de Arte Antiga. Tem desenvolvido trabalho como mediadora em serviço educativo em vários museus nomeadamente: Museu do Design e da Moda (2009-2011), Museu das Comunicações (2011-2012), Museu Nacional de Arte Contemporânea (2013) e Casa- Museu Dr. Anastácio Gonçalves (2013). Trabalha também como assistente de artista.

Susana Guerreiro

Licenciada em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (1998-2002), pós-graduada em Gestão e Valorização do Património na Universidade Autónoma de Lisboa (2002-2004) e com o Curso de Museologia da Ecole du Louvre, em Paris (2004-2005). Focou sempre a sua formação na área da educação e mediação cultural e na educação artística. Colabora desde 2003 com os serviços educativos de diversas instituições, como o Museu Nacional do Teatro (2003), Museu Nacional dos Coches (2003-2004), Museu do Louvre (2005), Culturgest (2006-2007) e Museu Calouste Gulbenkian (2005-2012), na conceção de visitas e oficinas criativas dirigidas a todo o tipo de públicos (do pré-escolar ao público sénior). Faz parte da equipa de educadores do Programa Descobrir – Fundação Calouste Gulbenkian, tendo integrado como formadora o Programa de Mobilidade de Educadores implementado pela Fundação com a Rede de Museus do Algarve (2013-2014) e com a Direção Regional da Zona Centro (2014-2015). Colabora, como mediadora cultural, com a Parques de Sintra - Monte da Lua (desde 2013), e no Museu do Dinheiro – Banco de Portugal (desde Maio de 2014), desenvolvendo a conceção de percursos culturais, visitas orientadas e oficinas.